MPPE lança pedra fundamental de nova sede em Nazaré da Mata

18/06/10

O procurador-geral de Justiça Paulo Varejão, o prefeito de Nazaré da Mata, Egrinaldo Coutinho, e o coordenador da 10ª Circunscrição, promotor de Justiça Paulo Henrique Figueiredo, lançaram a pedra fundamental da sede própria da 10ª Circunscrição Ministerial, no Polo Jurídico de Nazaré da Mata, na noite da última quinta-feira (17). Durante a solenidade, Varejão agradeceu “a boa vontade e a sensibilidade do prefeito”, mas enfatizou que “quem está aqui recebendo a doação deste terreno não sou eu, nem quem está doando esta área é o prefeito Egrinaldo Coutinho, porque não há pessoalidade neste ato. Quem doa é a Prefeitura de Nazaré da Mata e quem recebe é o Ministério Público de Pernambuco”.

Na mesma ocasião, Paulo Figueiredo destacou que “hoje estamos implantando em pedra e cal a sede desta nossa Circunscrição ministerial. Um Ministério Público que tem o passado como referência, o presente como ação e o futuro como meta”. Por sua vez, o Egrinaldo Coutinho afirmou que as parcerias fechadas entre a Prefeitura e diversas instituições públicas e privadas têm feito a cidade crescer.

O secretário-geral Aguinaldo Fenelon disse, na oportunidade, que a Secretaria Geral tem se empenhado ao máximo para que todas as promessas e compromissos da Procuradoria Geral se tornem realidade no menor prazo possível. “Somos um time afinado, que trabalha de forma integrada”, destacou. Já o chefe de Gabinete, Waldemir Tavares, afirmou que, “com o lançamento desta pedra fundamental, Nazaré da Mata vira mais uma página na sua história”.

O prédio de 2 mil metros quadrados, projetado para Nazaré da Mata, abrigará as sedes da Promotoria de Justiça e da 10ª Circunscrição. A primeira terá o nome do Promotor de Justiça Luiz Pinto Ferreira, em homenagem a um dos maiores juristas do País, enquanto a sede da 10ª Circunscrição se chamará Doutor Manoel Salustiano Soares, para homenagear o Mestre Salu, uma das figuras mais importantes da cultura nordestina. Presente à solenidade, a advogada Regina Pinto Ferreira, agradeceu a distinção feita ao seu pai pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

A nova sede do MPPE em Nazaré vai ocupar um terreno de 4 mil metros quadrados, próximo ao centro da cidade. Além da ampliação do espaço físico destinado às atividades das promotorias, a sede do MPPE de Nazaré da Mata contará com um auditório e uma biblioteca que serão abertos à população. O auditório poderá receber entre 150 e 200 pessoas e a biblioteca não se restringirá aos títulos jurídicos.

Promotores de Justiça, vereadores, advogados, estudantes e populares prestigiaram o evento.

Veja como utilizar o jogo de memória “Eu respeito o meio ambiente” na sua escola

04/06/10

O Ministério Público de Pernambuco está disponibilizando o jogo de memória Eu respeito o meio ambiente para escolas que desejem utilizar o material em sala de aula. Para ajudar nas discussões com os alunos, o MPPE preparou uma apresentação que pode ser utilizada com datashow.

Baixe aqui a apresentação

A ideia é que os professores iniciem o debate entre os estudantes a partir das imagens da apresentação, que traz um resumo do papel do Ministério Público na defesa do meio ambiente; a apresentação dos personagens que ilustram o jogo, Nina e Tonico e imagens de todas as 30 cartelas do jogo de memória, com temas como reciclagem, desperdício de água, poluição atmosférica, redução do consumo de plástico, dentre outros.

Depois, já que o número de joguinhos disponíveis é limitado, a proposta do MPPE é que eles fiquem disponíveis  na biblioteca ou brinquedoteca da escola para que todos os alunos possam utilizá-lo quando desejarem.

O jogo de memória Eu respeito o meio ambiente é uma iniciativa da Comissão de Gestão Ambiental do Ministério Público, que tem o objetivo principal de estudar e divulgar, internamente, atitudes e práticas que possam contribuir para uma gestão ambientalmente sustentável em todos os setores da instituição. Ao todo, 2,5 mil exemplares do jogo foram produzidos para atender tanto ao público interno quanto o externo.

Mais informações na Assessoria de Comunicação do MPPE: (81) 3303.1259 ou através do e-mailimprensa@mp.pe.gov.br.

FICHA TÉCNICA DO JOGO
Presidente da Comissão de Gestão Ambiental: Rejane Strieder
Concepção e produção executiva: Evângela Andrade
Aprovação: Comissão de Gestão Ambiental do MPPE
Revisão: Renata Beltrão e Jaques Cerqueira
Publicitários: Leonardo MR Dourado (criação e arte da embalagem) e Andrea Corradini
Ilustrações: Clériston
Apoio Administrativo: Ana Paula Gomes

Membros do MPPE podem enviar trabalhos para revista paraense

04/06/10

O Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Estado do Pará (CEAF/MPPA) está recebendo artigos científicos na área jurídica, pareceres, crônicas legislativas e de jurisprudência para publicação no 5º volume de sua Revista Jurídica. Os membros do Ministério Público de Pernambuco que estiverem interessados em colaborar com a publicação podem encaminhar os trabalhos, até o dia 30 de junho, à secretaria do CEAF no endereço Rua João Diogo, nº52, 1º andar, Cidade Velha, Belém – PA, CEP 66015-160.

Os artigos enviados devem constar de duas cópias impressas e duas em disquete ou CD. Além disso, têm de respeitar as normas da ABNT e os limites de 10 a 15 páginas para os artigos de doutrina, seis páginas para as crônicas de jurisprudência e legislativa e 15 páginas para os pareceres.

Mais informações no telefone (91) 4006-3648 ou pelo email ceaf@mp.pa.gov.br.

Arquimedes Pop – Sistema de informação do MPPE ganha versão mais ágil

02/06/10

Mais simples, ágil e fácil de usar. Assim é a nova versão do sistema de gerenciamento de dados do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Apelidado de Arquimedes Pop, o programa teve a interface reformulada pela Coordenadoria Ministerial de Tecnologia da Informação (CMTI) a pedido da Secretaria Geral. O objetivo: tornar a ferramenta leve e mais amigável, de forma a que seu uso possa ser popularizado nas promotorias e departamentos da área meio, finalmente permitindo ao MPPE a gestão digital de todas as informações relacionadas aos procedimentos ministeriais.

A nova versão foi desenvolvida pela equipe da CMTI entre janeiro e maio deste ano. “Sentimos a necessidade de ter um sistema mais acessível e que possa ser usado facilmente por todos”, afirma o secretário-geral Aguinaldo Fenelon. “O Ministério Público só tem a ganhar com isso. Teremos todos os nossos dados digitalizados, o que inclusive vai permitir o acompanhamento das metas do Planejamento Estratégico”, completou.

O coordenador da CMTI, Eugênio Antunes, explica que a tela inicial do Arquimedes foi otimizada e agora só mostra em seu formulário as informações essenciais ao registro dos procedimentos. “Diminuímos a quantidade de cliques que o usuário precisa dar com o mouse, tirando da tela inicial o detalhamento de várias informações. A ferramenta está visualmente mais leve, mas usuários avançados vão continuar podendo acessar todas as funções do sistema de outras formas”, disse.

Eugênio lembra que o Arquimedes é um sistema pioneiro no País, inclusive por possibilitar integração total com sistema de dados do Judiciário, o Judwin. “Como pioneiros, estamos desbravando. Há outros sete MPs estaduais que hoje trilham nosso caminho e utilizam o Arquimedes”, afirmou. O próximo passo no desenvolvimento do sistema é absorver a tramitação dos protocolos internos, hoje feitos por um sistema separado, o SIIG.

Com a versão Pop, os usuários vão reduzir em muito o tempo necessário para o registro de processos, explica o analista ministerial Maurício Leão, que atuou no desenvolvimento do sistema. “Hoje o usuário precisa digitar cada número de processo para importar os dados do Judwin; com a versão Pop do Arquimedes, essa importação poderá ser feita pela guia de tramitação, ou seja, por lotes de processos”, completou.

O Arquimedes está hospedado na Web, portanto, não precisa ser instalado nos computadores – basta apenas que a máquina esteja conectada à internet. Atualmente, praticamente todas as Promotorias do Estado têm conexão banda larga, à exceção das nove mais recentes, cuja inclusão na rede PE Multidigital já está prevista. “Quem já usa o Arquimedes não terá problemas com a mudança; quem ainda não usa vai aprender muito mais facilmente”, diz Evisson Lucena, gerente do Departamento de Produção, responsável pela hospedagem do sistema na rede e manutenção do banco de dados.

O próximo passo na popularização do Arquimedes será o treinamento dos promotores e servidores para a utilização no sistema. Segundo a previsão da CMTI, o cronograma de viagens às circunscrições deve ter início ainda em junho.