Responsabilidade Social em debate no MPPE

Responsabilidade Social das Empresas foi o tema abordado pelo deputado federal e presidente da Confederação Nacional das Indústrias, Armando Monteiro Neto, no Fórum de Debates Promotor de Justiça Roberto Lyra, na manhã desta sexta-feira (22). O parlamentar e líder empresarial abordou os benefícios e malefícios trazidos pela globalização, que, apesar de influenciar no dinamismo tecnológico e favorecer a acessibilidade de informações, gera desemprego estrutural, grande concorrência no quadro internacional e agrava as desigualdades. 

De acordo com Monteiro Neto, a saída para a globalização é o enfrentamento por parte das empresas do novo modelo de concorrência, aperfeiçoando e implantando outros conceitos de desenvolvimento. “A empresa não deve apenas cuidar da economia, deve se preocupar também com o social. O papel social das empresas não se esgota unicamente com o pagamento de impostos”, diz. 

Desta forma, a nova empresa se transformaria em agente de nova cultura. Ela é criada como um ente social, transparente, ajudando na educação, saúde, previdência, meio ambiente. “O importante é que cada vez mais empresas cumpram com seu papel social”, destacou o deputado. O sistema Sesi e Senai, citado por Armando Monteiro Neto, busca eficiência nesse tipo de ações. Desde que foram implantados, no início da década de 1940, realizam programas continuados de assistência social.

Ainda de acordo com o deputado, para uma eficiente reforma nas empresas, as estruturas precisam ser modificadas. Ele também ressalta a importância das reformas tributária, da previdência e trabalhista, que, segundo ele, ajudarão no desenvolvimento das empresas e conseqüentemente no crescimento do país. “A situação na qual o Brasil se encontra não contribui para o desenvolvimento econômico”. As três reformas são interdependentes. A da Previdência estimula a redução de juros, aumento de investimentos e de empregos; a Tributária ocasiona redução de penalização ao capital produtivo; e a Trabalhista ajusta as necessidades das empresas, na competição, e dos trabalhadores, na geração de emprego.

Ao final do debate, o procurador-geral de Justiça, Francisco Sales de Albuquerque, entregou ao deputado Armando Monteiro Neto moção de apoio do MPPE à resolução da Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (Oced). Trata-se de um versão revisada das Diretrizes para as Empresas Multinacionais, solicitando a aplicação de nove princípios sobre direitos humanos, trabalhistas e ambientais. O procurador-geral destacou o ponto que trata da produção de “cola de sapateiro”. “Pedimos que a CNI, presidida pelo deputado Armando Monteiro Neto, intervenha junto aos produtores de tal cola pela substituição do princípio ativo utilizado hoje no produto (Tolueno), que causa dependência química e psíquica, fazendo vítimas principalmente entre crianças e adolescentes”, detalhou Sales de Albuquerque.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /app/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 399

Deixe uma resposta