Agentes do Núcleo de Justiça Comunitária de Casa Amarela são capacitados pelo MPPE no combate ao racismo nas comunidades

25/08/10

Capacitar agentes comunitários para que eles transmitam, em seus núcleos sociais, informações sobre o combate ao racismo. Este foi o objetivo do encontro promovido na manhã de hoje (25), pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através do Núcleo de Justiça Comunitária de Casa Amarela. O treinamento foi intermediado pelo promotor de Justiça Antônio Fernandes Matos Júnior, na sala B do 5ª andar do edifício Ipsep, na rua do Sol, 143.

As atividades do treinamento foram divididas em dois momentos principais. Na primeira parte, o promotor organizou uma dinâmica onde foram identificados o entendimento, entre os agentes, do que é ser branco e o que é ser negro para a sociedade. Nesta atividade, o promotor levou os agentes a refletirem sobre como eles próprios enxergam a discriminação, a partir da reação às perguntas “Ser branco é…” e “Ser negro é…”. “Muitos agentes são levados a agir, inconscientemente, de forma preconceituosa durante suas atividades. Isso acontece por exemplo, no momento de preencher os fomulários que são encaminhados ao Núcleo de Justiça. É importante fazer com que eles reflitam sobre suas próprias atitudes e com isso, possam reduzir esse comportamento não desejável em um agente comunitário”, explicou o promotor.

Nas demais atividades foram exibidos slides e vídeos do MPPE que tratam do combate ao racismo em suas diversas formas. Este segundo momento teve o objetivo de trabalhar os agentes para entenderem quais procedimentos devem ser adotados em situações de crimes de racismo, o que é, como agir e quem procurar. Segundo Antônio Fernandes, os agentes contribuem muito nesse processo uma vez que “eles trazem a realidade de suas comunidades em relação a esse tipo de crime, e com isso, é estudado a melhor forma de atuar no combate ao racismo em cada comunidade, pelos próprios agentes comunitários”.

MPPE e o racismo – O combate ao racismo é um dos trabalhos do MPPE, que vêm sendo desenvolvido através do Grupo de Trabalho contra o Racismo (GT Racismo). Entre as ações implementadas estão: a proteção de comunidades quilombolas do Estado, a inclusão da cultura afro no ensino de história e literatura nas escolas, além do combate ao racismo institucional.

Justiça comunitária – O Núcleo de Justiça Comunitária de Casa Amarela realiza trabalhos educativos através de ações de mediação e pré-mediação. Seu objetivo maior é resolver, na própria comunidade, pequenos desentendimentos, como conflitos de vizinhança, disputas de posse, propriedade de imóveis e até questões de direito de família, sem a necessidade de que as partes procurem a Polícia ou recorram a um processo judicial. É uma iniciativa do MPPE, em parceria com a Defensoria Pública e a Prefeitura da Cidade do Recife, que foi contemplado pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) do Ministério da Justiça do Governo Federal.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /app/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 399

Deixe uma resposta