Capital recebe último Fórum de Gestão Estratégica

29/08/13

A Gestão Estratégica 2013/2016 do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) encerra mais uma fase com a finalização dos Fóruns de Gestão, nesta quinta-feira (29), no Recife. Depois de passar por todas as regiões do Estado, com a realização de encontros em Jaboatão dos Guararapes, Caruaru, Petrolina, Triunfo e Garanhuns, a Gestão Estratégica irá centrar esforços no desenvolvimento dos projetos no interior e na atuação articulada na Capital. A partir de agora será dado início a nova fase a ser desenvolvida com os promotores de Justiça do Recife, com a criação dos grupos de trabalho, para atuação em áreas específicas.

O encontro com os promotores de Justiça do Recife foi diferente dos que ocorreram nas Circunscrições. Na abertura, a coordenadora da Gestão Estratégica, subprocuradora-geral de Justiça Maria Helena Nunes Lyra, fez um resumo de todas as fases realizadas até agora. Ela mostrou o Modelo de Gestão, fez uma retrospectiva a respeito dos primeiros Fóruns realizados e a demanda da população pernambucana, além de apresentar o Portfólio de Projetos e os indicadores estratégicos.

Maria Helena ainda passou informações a respeito do IV Congresso Brasileiro de Gestão, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que acontecerá em novembro, em Brasília, e destacou os prêmios recebidos pelos projetos Pernambuco contra o Crack e MBA Especialista em Gestão do Ministério Público. “Nós devemos à sociedade a vitória contra a PEC 37 e nós precisamos agradecer à sociedade com a implementação de projetos em seu benefício”, disse.

Em seguida o consultor Peter Dostler, da empresa especializada contratada pelo MPPE, fez um resumo de todas as fases e adiantou como serão desenvolvidos os projetos. O analista ministerial Carlos Gadelha fez a apresentação dos indicadores e dos resultados institucionais e como será feito o cálculo para mensurar o alcance desses resultados e se as metas estão sendo atingidas. “Independente dos projetos finalísticos, os indicadores serão válidos para todo o Estado”, explicou Carlos Gadelha.

O assessor da Corregedoria, promotor de Justiça Hélio Xavier, fez a apresentação sobre o programa também adotado pelos Ministério Público do Mato Grosso e de Rio Grande do Sul, Business Intelligence (BI – Inteligência Empresarial), que irá permitir desenvolver a Gestão por Indicadores. O programa transforma os dados do sistema Arquimedes em relatórios e gráficos, demonstrando as atuações ministeriais separadas por município, mês, área de atuação, análise gráfica no mapa do estado, dentre outras funcionalidades. O programa estará disponível a partir de setembro e será de fundamental importância para a mensuração dos dados. “Inclusive, será possível cruzar informações de outros sistemas, como por exemplo do IBGE”, explicou.

Ao final do encontro foram apresentados os seis projetos finalísticos: Controle à vista , Admissão Legal, Fiscalizando a atenção básica à saúde, Pernambuco contra o Crack, Lixo: quem se lixa? e Pacto nos municípios pela segurança pública e os resultados obtidos em cada Fórum de Gestão.

“Tudo que foi feito até agora é fruto das oficinas realizadas e de acordo com a demanda da sociedade. Mas nada é estático, tudo é dinâmico, podendo mudar e adaptar as necessidades atuais. Ao finalizar mais essa etapa, ouvimos as sugestões dos promotores de Justiça com relação a dois novos indicadores e a forma de trabalhar na Capital, com a criação dos GTs por área, para definir a atuação a fim de atingir os objetivos estratégicos previsto no nosso mapa”, encerrou Maria Helena Nunes Lyra, avaliando como produtivos os encontros.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /app/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 399

Deixe uma resposta